Você conhece a origem da palavra bacanal?
27 de dezembro de 2017
Noites de férias: descobrindo ser voyeur
16 de janeiro de 2018

Pegando no Leme

Essa história aconteceu em 2010. Somos um casal que podemos transar a qualquer momento e lugar é só aparecer a oportunidade.

Dizem que do Leme ao Pontal não há nada igual

Estávamos caminhando pelo calçadão de Copacabana até chegar no Leme, e quando acaba a praia tem uma parte como uma passarela utilizada pelos pescadores. Colocaram ali uns tonéis de lixo pra ninguém ultrapassar, acredito que devido a uma ressaca que deixava as ondas fortes.

Chegando bem no finalzinho dessa passarela, como já era madrugada e um pouco frio, estávamos sozinhos e começamos a nos beijar e automaticamente ficamos excitados, ela agarrou minha bermuda, abriu e começou a me masturbar e não aguentou: começou a chupar minha pica ali mesmo.

Não aguentei e encostei ela na pedra e coloquei uma das suas pernas apoiada pra abrir bem sua buceta, para que eu pudesse entrar com minha língua com mais facilidade. Nossa, chupei como um louco! Virei ela de costas e com as suas mãos apoiadas na pedra, enfiei minha pica todinha naquela buceta gostosa.

O medo de ser pego aumentava ainda mais a excitação, fudi aquela buceta até nós dois gozarmos bastante. O mais intrigante é que quando acabamos veio uma onda forte que levou nossos calçados, e com o pau ainda pra fora tive que correr pra pegar os calçados antes da onda levar.

Mais uma história para os pescadores contarem

Quando saímos demos de cara com os pescadores, que certamente nos viram e esperaram a gente acabar, ou seja, ficaram olhando a gente fuder que nem uns loucos…

 

Casal Exótico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *